18/04/2017 às 11h12min - Atualizada em 18/04/2017 às 11h12min

100 lua e nem mel

Novos e reeleitos prefeitos completaram 100 dias de mandato. A maioria 100 fazer, praticamente, nada do que se propôs. Os argumentos giram em torno do pouco tempo que até aqui tiveram para cumprir as promessas de campanha. No entanto, se observa que velhos e rotineiros problemas seguem 100 solução. Interessante frisar que tais percalços eram, para os então candidatos, motivos de ataques antes e durante a disputa eleitoral. Mas agora, no poder, eles deixam de atirar pedras, já que se tornaram vidraça. Os meses estão passando depressa e 100 muito, ou quase nada, a comemorar. Mas para mostrar serviço, muitos prefeitos usam um velho método que pode dar a sensação de que eles estão trabalhando arduamente e de que os problemas acabaram. Tal fórmula se baseia em parcerias com donos de “jornais”, que se dizem jornalistas, mas que ignoram qualquer tipo de ética. Há que se convir que alguns sequer frequentaram uma Universidade e para desempenhar tal ofício, se amparam em uma liminar que lhes confere o direito de escrever inverdades ou a “verdade” que convém ao político que lhe banca, trocando a regra do jornalismo sério pelo interesse próprio e não da coletividade.

Funciona assim, o prefeito participa de uma reunião, conversa sobre habitação e no dia seguinte um “jornal” publica a seguinte manchete: “Município poderá receber 100 casas populares”. A palavra “poderá”, que é diferente de “receberá”, cria expectativa nos moradores que, com o passar dos anos e, 100 receber moradias, se veem frustrados. Está ai a importância de analisar e questionar tudo o que é publicado na mídia, afinal, como diz o ditado popular “nem tudo o que reluz é ouro”. 

E por favor, ilustríssimos prefeitos, 100 desculpas, 100 demagogia, afinal 100 dias de mandato já se passaram e não sobraram nem lua, nem mel. As núpcias já se findaram e a população quer ação.

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »