13/01/2016 às 20h17min - Atualizada em 13/01/2016 às 20h17min

2016, ano da atitude!

Na virada do ano, muita gente pulou ondinhas, comeu sementinhas de romã, uvas, desejou saúde, prosperidade.... enfim, não faltaram pedidos.

No entanto, não há simpatia que substitua a atitude e, 2016 requer muita atitude. É hora de se mexer e provocar mudanças, uma delas pode estar no campo político.

Sim, é ano de eleições municipais, hora de mudar, se assim for necessário. Hora em que muitos políticos vão lembrar que “esqueceram” de ter atitude, que pouco fizeram a favor de sua população e muito a favor de seu próprio interesse.

A avaliação é individual, pessoal e também requer atitude, para despir-se de velhos conceitos e partir para as pesquisas à respeito dos que se apresentarem como candidatos. Presente e passado devem ser observados com um critério que inclua jogar no lixo o velho, ultrapassado e desprezível discurso. “Rouba, mas faz”.

É hora de substituí-lo por frases do tipo “Faz, é honesto, nunca foi cassado, tem ficha limpa, nunca usou dinheiro público para benefício próprio ou de parentes”.

Um forte aliado na busca pelo candidato ideal é a internet, onde estão disponíveis sites seguros, confiáveis, de órgãos oficiais que expõem a verdade, bastando colocar o nome do candidato.

E por falar em internet, é importante que os políticos reconheçam e respeitem a força que ela exerce sobre as pessoas. Nada passa despercebido e, em segundos um vacilo “cai na rede” e se espalha ligeiramente, sem um caminho de volta.

Outro desafio será para os candidatos mais antigos, que não exerceram mandatos na era das Redes Sociais.

Alguns donos de veículos de comunicação terão de deixar a velha política do coronelismo de lado e desenvolver a habilidade para lidar, aceitar e rebater críticas, que antigamente eram ocultadas por seus veículos.

E como já foi dito aqui, a eleição na internet já começou. Na verdade, a política na internet é constante, 24 horas. O bom político não a teme, mas em contrapartida, os maus intencionados terão de andar na linha, caso contrário, a navalha pode feri-los.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »