06/05/2015 às 16h53min - Atualizada em 06/05/2015 às 16h53min

Magrão afirma que ainda não foi notificado sobre sua condenação

Foto: Facebook


O prefeito de Pinhalzinho, Anderson Luis Pereira (Magrão) afirmou ao Jornal de Bragança e Região, na terça-feira, 05, que até aquela data ainda não havia sido notificado sobre a decisão em primeira instância da Justiça, que condenou ele e o seu ex-assessor de gabinete, Rangel Galiazzi, por improbidade administrativa. Ele disse que prefere não falar sobre o caso, enquanto não for notificado.

Condenação

A sentença foi dada pelo juiz Rodrigo Sette Carvalho e condena Magrão e Galiazzi a perda das funções públicas, a suspensão dos direitos políticos por três anos e ao pagamento de multa de quarenta vezes o valor do salário de cada um.

Entenda o caso

O MP requer a condenação de Magrão e Rangel por entender que eles praticaram atos de improbidade administrativa, enriquecimento ilícito, dano ao erário publico e pratica de atos atentatórios aos princípios da administração publica. Isso porque o prefeito Magrão contratou o advogado Galiazzi para um cargo de confiança, mas segundo o MP, Galiazzi teria se aproveitado da posição para atender clientes particulares no prédio da prefeitura e por também participar de processo representado o município e o prefeito. Além disso, o MP cita que houve nepotismo já que Galiazzi é casado com a irmã de Renata Ramos Ferraz Pereira, esposa de Magrão, que também é vereadora e presidente da Câmara de Pinhalzinho. Apesar de ser citada na ação do MP, a primeira-dama, foi inocentada.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »