15/01/2015 às 14h40min - Atualizada em 15/01/2015 às 14h40min

Ex-vice-prefeito de Vargem fala sobre sua cassação e diz “Quem deu a eleição ao Aldo fui eu”

“Eu acredito que todo o processo da minha cassação foi feito pelo prefeito”

Foto: JBR

O médico Rafael Ferreira,(PR), contou ao Jornal de Bragança e Região a sua versão sobre o processo de cassação do seu mandato de vice-prefeito de Vargem. Dr. Rafael, como é chamado, foi cassado no último dia 05 de dezembro, pela Câmara Municipal de Vargem. Oito vereadores votaram a favor da cassação e apenas um, contrário.

O pedido de cassação alegava que o vice-prefeito não tinha domicilio em Vargem, descumprindo o artigo 62 da Lei Orgânica do município.

Mas Dr. Rafael rebate a alegação, inclusive judicialmente, e afirma que apesar de ter casa e família constituídas em Bragança, sempre teve atividade familiar, religiosa e profissional em Vargem.

Dr. Rafael está convicto de que sua cassação foi articulada pelo próprio prefeito Aldo Moyses ( DEM). “Eu conheci o Aldo na infância, depois quando ele se tornou assessor do deputado Edmir Chedid (DEM), ele sumiu da cidade e voltou com o interesse em ser candidato e começou a fazer agrados para a população”, disse ao explicar que uma pesquisa apontava seu nome como candidato a prefeito, no entanto, segundo Dr. Rafael, o grupo apoiado pelo deputado Edmir, tinha mais recursos financeiros para investir no candidato Aldo, do que o PR tinha para investir nele. “Ao invés de racharmos, nós nos unimos”, disse ao frisar. “Se você perguntar na rua, o povo vai falar “eu votei no Dr. Rafael”. Então tenho certeza de que quem elegeu o prefeito foi a popularidade do vice”, disse.

Dr. Rafael contou que foi em maio de 2013 que começaram as perseguições. “O Aldo me abordou e disse que não precisava que eu atendesse mais no Posto de Saúde, onde eu era Clinico. Demitiu e transferiu pessoas da minha confiança”, contou.

O Ex-vice-prefeito acredita que as retaliações começaram depois do surgimento de boatos de que ele seria candidato a deputado estadual, no caso um concorrente direto em Vargem do deputado Edmir. “Era só boato, não tinha nada certo, mas com as retaliações passei a fazer carreira solo e aceitei ser candidato a deputado estadual”, explicou.

Mas, Dr. Rafael não atribui essa perseguição ao deputado. “Se o Aldo tivesse passado o problema para o Edmir, eu acredito que seríamos chamados para acertar os ponteiros. Uma pessoa como  ele não deixaria o grupo rachar. Tenho certeza que tudo saiu da cabeça do próprio prefeito”, disse ao ressaltar que sua cassação compromete a possível reeleição de Aldo. “Os oito vereadores votaram instruídos pelo prefeito, isso mostra a falta de caráter para julgar pela própria consciência. Então eu digo que hoje, conhecendo todos do grupo do prefeito lá de Vargem, eu não aceitaria sair coligado com eles”, desabafa ao afirmar que está recorrendo na Justiça comum para reaver o cargo.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »