16/08/2017 às 10h32min - Atualizada em 16/08/2017 às 10h32min

Banco do Brasil diz que não há previsão de reabertura de agência

Agência de Pinhalzinho passa por avaliação técnica (Foto: Leitor)


No dia 29 de agosto, completa um mês que a agência do Banco do Brasil de Pinhalzinho foi atacada por explosivos, lançados por bandidos, durante a madrugada. 

Em dezembro do ano passado, duas agências do Banco do Brasil de Socorro, também foram atacadas com explosivos. Todas elas continuam fechadas. Um transtorno para os correntistas, que passaram a usar os serviços dos Correios, Casas Lotéricas ou Caixas Eletrônicos 24h. Outra opção é viajar para as cidades mais próximas, Amparo ou Bragança.

Uma correntista de Pinhalzinho diz que o problema são as taxas cobradas ao usar os serviços alternativos. “Se a gente usa o caixa do supermercado ou da lotérica, tem taxa. Isso é ruim”, disse. 

A assessoria do Banco do Brasil disse ao Jornal de Bragança e Região que “No momento, a agência de Pinhalzinho passa por avaliação técnica e ainda não há previsão de reabertura. A agência de Socorro está em reforma, realiza atendimentos negociais e transações nos caixas eletrônicos, sendo que somente o atendimento no guichê de caixa está suspenso”. 

O BB frisou que existem canais de atendimento alternativos, como: Banco Postal, nos Correios; Correspondentes Bancários (Coban); portal BB na internet (www.bb.com.br); aplicativo mobile e Central de atendimento, através do telefone 4004-0001 em capitais ou 0800 729 0001 em demais cidades do país.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »