19/07/2017 às 13h20min - Atualizada em 19/07/2017 às 13h20min

Fiscalização e campanha no combate ao uso de cerol

Em apenas um dia, fiscalização apreendeu mais de 30 rolos de linha com cerol (Foto: Assessoria Imprensa - Socorro)


Desde 2001, é proibido no Estado de São Paulo, o uso de cerol em linhas de pipas. Apesar disso, o “cortante” continua sendo usado e fazendo vítimas, principalmente no período de férias escolares. Por isso, na cidade de Socorro, a Secretaria Municipal de Segurança e Defesa do Cidadão, colocou nas ruas a campanha “Diversão com segurança – Pipa sem cerol”. O mês de julho foi escolhido, justamente porque há maior volume de uso indevido do cerol. “A campanha é contínua, porém intensificada no período das férias escolares”, disse o secretário Williams de Morais, ao frisar que esses artefatos colocam em risco a integridade física humana e de animais, bem como podem resultar em descargas elétricas.

Em um único dia de patrulhamento realizado nos bairros Jardim Santa Cruz, Vila Nova e Vila Palmira, foram apreendidos mais de 30 rolos de fio cortante, sendo usados por crianças e adolescentes.

Mas além de apreender o produto, a campanha, segundo o secretário Williams, visa também conscientizar a garotada, os pais ou responsáveis por eles, além de intensificar a fiscalização em comércios que vendem pipas e acessórios, já que, de acordo com o secretário, o cerol costuma ser produzido e vendido na clandestinidade, o que é crime. 

Também como parte da campanha, folhetos elaborados pelo Departamento de Comunicação Social, serão distribuídos em eventos municipais, como na Festa de Agosto, e pontos onde frequentemente há crianças brincando com pipas. “A recomendação é que os pais e responsáveis não permitam o acesso de jovens e crianças a esse tipo de material. O cerne da campanha é conscientizar, porém ela também consiste em fiscalizar e, em casos de comercialização/utilização, apreender o cerol/linha chilena”, finalizou.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »