18/04/2017 às 13h52min - Atualizada em 18/04/2017 às 13h52min

A grama de Atibaia é mais verde que a nossa!

Desde 1984, Bragança Paulista foi declarada pelo Governo do Estado de São Paulo, a sede da Região Bragantina. Por esse motivo, sempre que um chefe de estado, secretários de estado, ministros e demais autoridades decidem visitar a região, Bragança Paulista é a cidade escolhida.

Bragança está perdendo seu protagonismo. Por exemplo, deixou de ser a cidade que seduzia empresas, que hoje buscam os incentivos fiscais da vizinha Extrema, em Minas Gerais. Como se não bastasse, Bragança também ficou para trás no quesito Gestão Pública.

Como a maioria dos municípios, a prefeitura de Bragança está sem dinheiro. A atual gestão, comandada por Jesus Chedid (DEM), afirma que a dívida ultrapasse os R$ 70 milhões. O ex-prefeito Fernão Dias (PT), nega. Inegável mesmo, é a aparência da cidade, esburacada, com mato alto, sem capacidade de investimentos, com um transporte coletivo que está longe de ser bem avaliado pelos seus usuários, e no geral, sem perspectivas de uma melhora significativa.

Na contramão, está a segunda maior cidade da Região Bragantina, Atibaia. De acordo com a Revista Exame, edição de outubro do ano passado, a cidade é umas das 100 melhores para investir em negócios no Brasil. È a única cidade da região que aparece na lista, liderada pelo município de Barueri.

De acordo com o prefeito Saulo Pedroso (PSB), mesmo diante da crise, a cidade está com as contas em dia. Em abril, o programa ReciclAtibaia deve atingir 100% da Coleta Seletiva na zona urbana. Dados de 2016 do site cempre.org.br, mostram que apenas 18% dos municípios brasileiros possuem esse serviço. Uma nova empresa de transporte público, a SOU Atibaia, está operando no município, com ônibus novos e cobrando pelos serviços, R$ 0,10 centavos a menos que a empresa anterior, a Viação Atibaia. Tem um sistema de zona azul moderno. É a primeira cidade da região a criar o Gabinete de Gestão Integrada, formado por forças de segurança pública trabalhando em conjunto. Poderia citar outras ações, mas infelizmente, o espaço é limitado.
Evidente que Atibaia tem seus problemas, desafios a serem superados, e uma gestão sempre pode ser melhorada, mas o fato é que Atibaia está fazendo o papel de cidade Sede da Região Bragantina. 

É um hábito que temos, achar que a grama do quintal do vizinho é mais verde que a grama do nosso quintal, mas contra fatos, não há argumentos. A grama do quintal dos Atibaienses está muito mais verde que a grama de nossos quintais, os Bragantinos.

 

Link
Relacionadas »
Comentários »