15/10/2015 às 18h30min - Atualizada em 15/10/2015 às 18h30min

Cai na net...

Hoje é difícil alguém que não tenha um dispositivo móvel, esses que filmam, fotografam e gravam voz. Com isso, muita coisa que era visto por poucas pessoas, agora se torna público.

E como tudo na vida, existe o lado bom e ruim dessa história. O lado bom, por exemplo, é uma mãe poder mostrar os primeiros passos de seu filho para o pai e para outros familiares que não estavam ali presentes naquele momento. Outro exemplo é quando você encontra, inesperadamente, uma pessoa famosa e pode tirar uma foto para guardar de recordação e compartilhar com os que não acreditarem em você.

Como exemplo do lado ruim, tem um caso que repercutiu muito em 2006, foi o da modelo e atriz, Daniella Cicarelli. Um paparazzo filmou cenas íntimas dela na praia e o vídeo se espalhou pela internet, principalmente no YouTube, que até hoje tem processo em andamento sobre o assunto.

Outro caso recente e que teve uma grande repercussão foi o do cantor Cristiano Araújo, morto em um acidente de carro. No próprio IML, foram feitas fotos e vídeos de seu corpo sendo preparado e as imagens compartilhadas rapidamente. Vale lembrar que os responsáveis pelo vídeo foram demitidos e respondem processo.

Esses são casos que a mídia enfatizou, mas temos diversos outros casos que não são expostos com tanta ênfase, mas que nem por isso deixam de causar prejuízos morais aos envolvidos.

Por isso, todos esses recursos tecnológicos que temos na palma da mão devem ser utilizados com consciência. Depois que uma imagem, vídeo ou áudio cai na net (Facebook, WhatsApp, YouTube, etc), não se tem mais controle, ou seja, não tem mais volta. Por isso, publique, compartilhe e poste pensando no que isso pode lhe causar.

Link
Relacionadas »
Comentários »