21/03/2018 às 15h21min - Atualizada em 21/03/2018 às 15h21min

Coluna Dr. Antonio Ricardo

Olá leitores!

Hoje vamos falar sobre a importância do sono e quais as consequências de noites mal dormidas, afinal o quanto a gente precisa dormir?

Existe um estudo mundial que aponta que 76% das pessoas não dormem o tempo ideal.  Em uma média geral, esse tempo é de 8 horas, que seria suficiente, mas desde que o sono seja de qualidade.  O ideal é atingir o sono profundo onde é possível reativar o organismo. Vários estudos mostram que durante o sono acontece uma limpeza no sistema nervoso central, de todas as toxinas, o que previne doenças no futuro. É durante o sono que a gente tem a liberação de alguns hormônios, como o do crescimento, da insulina. Nesse período ocorre o relaxamento muscular, isso se dá quando há diminuição da frequência cardíaca, da pressão arterial e, com isso, o organismo descansa e entra em equilíbrio.

As causas mais comuns da falta de sono são estresse, ansiedade, e algumas alterações hormonais como o hipertireoidismo e, principalmente, a apneia do sono. Então, quem ronca muito, aqueles que têm paradas de respiração durante o sono, precisa procurar um médico, pois na apneia é muito comum ocorrer a hipertensão noturna, que é uma doença grave. A falta de sono aguda provoca irritação, falta de concentração e perda de memória, ansiedade no dia seguinte, perca de reflexos, e até obesidade e diabetes, tudo cronicamente.

Então, se você não está dormindo oito horas, deve evitar as coisas que atrapalhem você dormir, como usar o celular no quarto ou deixar a televisão ligada. É importante que o quarto esteja escuro, silencioso e sem aparelhos eletrônicos ligados.

Caso isso não resolva, procure seu médico, pois ele vai te dar um diagnóstico preciso e um tratamento adequado.

Por hoje é só, fica o convite para que você curta minha página no Facebook/DrAntonioRicardo. 

Até a próxima!
Link
Leia Também »
Comentários »