09/10/2019 às 15h51min - Atualizada em 09/10/2019 às 15h51min

Desapropriação por quase R$ 4 milhões repercute na cidade

Mais um assunto ganhou repercussão em Extrema, o decreto nº 3.605/2019, do prefeito João Batista da Silva (PSL), que declara de utilidade pública, para desapropriação, uma área pertencente ao Sr. José Marinho Sobrinho.

O fato que chamou ainda mais atenção é o valor milionário a ser pago pela Prefeitura pela área total, R$ 3.853.969,00 (três milhões oitocentos e cinquenta e três mil novecentos e sessenta e nove reais), ou seja, R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais) o metro quadrado, de acordo com o decreto. No mesmo decreto, não há informações sobre o Laudo de Avaliação.

Ainda de acordo com o decreto, a área tem pouco mais de 11 mil metros quadrados, e será “destinada à execução de obra viária, consistente na duplicação da Estrada Municipal Fazenda Pedro Fabiano, desde a Avenida Nicolau Cesarino até o entroncamento com a Avenida Delegado Waldemar Gomes Pinto, bem como a construção de ponte em estrutura de concreto sobre o Rio Jaguari, na Estrada Municipal Fazenda Pedro Fabiano”.

O JBR entrou em contato com a Prefeitura de Extrema solicitando uma cópia do Laudo de Avaliação, e dando a oportunidade para a prefeitura se pronunciar. Porém, até o fechamento desta edição, não obtivemos resposta.  O espaço continua aberto.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »