24/04/2019 às 12h01min - Atualizada em 24/04/2019 às 12h01min

Moradores de dois bairros reclamam do transporte público

Foto: Leitor
Alguns moradores dos bairros Lima Rico e Pântano, estão insatisfeitos com o serviço prestado pela empresa Nossa Senhora de Fátima Auto Ônibus, especificamente da linha que faz os dois bairros. Um dos usuários do ônibus, que mora no bairro Lima Rico, conta que quando chove, o motorista não conclui o trajeto, deixando os passageiros na estrada, no meio do caminho. “Ele alega que a estrada está ruim e que isso é perigoso. Então temos de descer do ônibus e ir por debaixo da chuva”, contou ao completar. “Até mesmo o transporte escolar é prejudicado”. 

Outro usuário da linha disse que já chegou a ficar na Rodoviária porque o motorista se recusou a levar os passageiros. “O que nos deixa indignado é o fato do motorista da linha, sem antes saber das condições  da estrada, decidir que não irá levar os passageiros até os bairros, porque alega que as mesmas estão ruins. E muitas vezes isso não é verdade”, desabafou.

Ao Jornal de Bragança e Região, o Departamento de Obras e Serviços da Prefeitura de Tuiuti, informou que devido as fortes chuvas que atingiram a região extemporaneamente, houve a formação de muita lama, o que dificultou a passagem de veículos, sobretudo de veículos pesados. Disse ainda, que as equipes de conservação de estradas já estão trabalhando para resolver o problema. “No momento, o tráfego já se encontra normalizado nestes locais”.

Quanto ao transporte escolar, a Prefeitura disse que não há nenhuma reclamação oficial na Divisão de Transporte Escolar.
“Orientamos para que no caso do transporte escolar, os pais ou responsáveis entrem em contato com a Divisão, e formalizem a reclamação”.

O que diz a Empresa

O responsável pelo setor de tráfego, Gilberto Silva, disse ao JBR que quando há chuva forte nas imediações dos bairros citados, fica impossibilitado o trânsito dos ônibus, isso por causa do risco de acidentes, já que se trata de via onde não há malha asfáltica, e que quando molhada, fica escorregadia. O segundo motivo, segundo a empresa,  é porque se trata de veículo pesado que não detêm de mínimos equipamentos de segurança necessários para o trânsito no tipo de solo. “Quanto a esse problema, não poderemos agir de outra forma se não desembarcar nossos clientes em lugar seguro”, disse a citar um acidente recente no bairro do Morro Grande, zona rural de Bragança Paulista, no dia 23, mas que não teve vítimas, apenas danos materiais. “Através desse e outros exemplos, optamos pela segurança de nossos clientes, desembarcando em lugar seguro”.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »