08/08/2018 às 15h03min - Atualizada em 08/08/2018 às 15h03min

Moradores da “João Franco” pedem radar

Foto: JBR


A rua João Franco liga um dos bairros mais populosos de Bragança, o Cruzeiro, ao bairro Lavapés, região central da cidade. Por isso, o tráfego de veículos é intenso, o que aliado à imprudência, se tornou um problema para os moradores, que relatam que acidentes são muito frequentes. 

O problema não é de hoje, no domingo (5), fez dois anos que Pedro Savaio, de 82 anos, foi atropelado na calçada em frente a própria casa, e morreu. O motoqueiro fugiu e até hoje nada foi apurado, segundo relatou um de seus netos. “Ele era muito ativo, ia ao Ceasa e vendia seus produtos pela cidade”, disse ao completar. “O acidente foi em um domingo, ou seja, a rua perigosa aliada à imprudência provocam acidentes até em dias mais calmos”. 

Agora, no início de agosto deste ano, um rapaz também foi atropelado na calçada. A irmã dele contou ao JBR, que a maioria dos acidentes tem moto envolvida. “Temos problemas para atravessar a rua, pois a maioria dos motoqueiros desce em alta velocidade, sem contar aqueles que sobem empinando”, disse ao relatar que no mesmo dia em que o irmão foi atropelado, uma criança também foi, chegando a quebrar a clavícula e o fêmur. Ainda segundo ela, no dia 6 de agosto, uma moto deslizou e bateu nos carros, parando na calçada, no portão dela. “Se tivesse alguém passando, a moto teria atropelado”.

Os acidentes, segundo os moradores, ocorrem sempre entre a Panificadora Alterosa e o semáforo da rua Gentil Franco. “O pior trecho é a descida, por isso a gente quer um radar”, frisou uma moradora.

A dona de uma loja classifica os acidentes como imprudência. “Noventa por cento dos acidentes aqui são com motoqueiros, que andam pelo meio fio da rua, não respeitam”.

O JBR esteve no local e observou que no trecho da rua citado, existem duas lombadas e que a velocidade permitida é de 40km/h. A reportagem observou ainda que, de fato, poucos motoqueiros respeitam a velocidade.

O Jornal de Bragança e Região procurou a Prefeitura questionando se há algum projeto de implantação de radar na rua João Franco e se é do conhecimento que no local ocorrem muitos acidentes. Mas até o fechamento dessa edição, o chefe da assessoria de imprensa não deu retorno aos e-mails enviados.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »