27/06/2018 às 17h19min - Atualizada em 27/06/2018 às 17h19min

Quase um ano após enchentes, piscinões não saíram do papel

Em outubro, chuva forte alagou região central (Foto: Arquivo Blog do Lauro Corrêa)


Já se passaram nove meses desde que uma forte chuva alagou a praça Prefeito João Zelante, no centro de Serra Negra. Na época, depois que a água baixou, moradores reclamaram do caos e a Prefeitura informou que buscaria a solução junto à Secretaria de Estado de Saneamento e Recursos Hídricos, para a construção de quatro reservatórios de detenção de águas pluviais, os chamados piscinões.

O período de seca, considerado bom para realização de obras, chegou, mas sem sinal algum de que os piscinões fiquem prontos até o período de chuvas.

Segundo a secretaria de Obras e Infraestrutura de Serra Negra, ouvida no início de junho pelo JBR, foi encaminhado à Secretaria Estadual de Saneamento, projetos através de ofício solicitando a execução da obra ou liberação de recursos para mesma ”entretanto até o momento não tivemos posicionamento. Foi encaminhado em meados de 2017”, informou.

O JBR procurou a Secretaria Estadual de Saneamento e Recursos Hídricos, que confirmou que  recebeu em fevereiro de 2017 um estudo básico da Prefeitura de Serra Negra solicitando verbas para implantação de um conjunto de quatro pequenos piscinões localizados nas ruas Paulo Pimentel Mangeon, Antônio Stenghel, João Gerosa e no bairro do Caruso, com capacidade de acumulação de 1,7 mil metros cúbicos a 7 mil metros cúbicos; e de desassoreamento de um pequeno córrego próximo à rodovia Eng. Constantino Cintra. “O estudo foi avaliado pela equipe técnica do Departamento de Águas e Energia Elétrica e o custo de implantação do conjunto de obras solicitado foi estimado em R$ 1,12 milhão. A SSRH está viabilizando os recursos financeiros necessários para execução das obras”, informou, mas sem dar uma previsão de data.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »