07/03/2018 às 13h55min - Atualizada em 07/03/2018 às 13h55min

População reclama sobre serviço de emissão de RG



Alguns leitores de Extrema procuraram o Jornal de Bragança e Região, relatando a dificuldade que estão encontrando para tirar o Registro Geral, conhecido como RG. Uma das que precisaram do serviço, contou que foi informada que não havia material para emissão do documento. Outra disse que fez a transferência do carro para Extrema e que teve de esperar dois meses para emplacar, pois não tinha lacres. “Um absurdo, fiquei passada”, resumiu.

Uma pessoa ligada á Delegacia de Polícia, disse ao Jornal de Bragança e Região que a compra e o envio de material é de competência do Governo do Estado de Minas, sendo que o número não é suficiente, pois outras cidades mineiras, vizinhas à Extrema, buscam o serviço na cidade. 

Ao Jornal de Bragança e Região, a Polícia Civil do Estado de Minas, negou que haja falta de material na cidade de Extrema. “Não há falta de lacres na cidade de Extrema. O último lote retirado no Detran ocorreu no dia 08 de fevereiro. Sobre as carteiras de identidade, a instituição informa que são repassadas ao município 200 cédulas por mês. A média de carteiras emitidas é de 100 unidades/mês”.
O Jornal de Bragança e Região apurou que a Delegacia se mantém com importante ajuda da Prefeitura de Extrema, inclusive mantendo um funcionário municipal no setor de emissão do RG.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »