05/07/2017 às 14h54min - Atualizada em 05/07/2017 às 14h54min

PM assassinado em frente de escola em São Paulo trabalhou 21 anos em Bragança

Foto: Reprodução Facebook


O corpo do sargento da Polícia Militar, Carlos Roberto, foi velado em Bragança, no saguão da FESB, no bairro da Penha, e sepultado no cemitério  da saudade, nesta quarta-feira (6). Sargento Carlos Roberto, ou “Carlão”, como era carinhosamente conhecido em Bragança, foi morto com cinco tiros na manhã de quarta-feira (5), quando seguia de moto para o serviço e foi abordado por dois bandidos, também em uma moto, em frente a uma escola no Aricanduva, Zona Leste de São Paulo. Ele foi socorrido com vida, apesar de muito ferido, mas morreu no hospital.  Ele era casado e tinha duas filhas menores.  Ele havia subido de patente há cerca de um ano e, por isso, mudou-se para São Paulo. Em Bragança,   onde morava com a família, trabalhou por 21 anos.
O caso foi registrado como latrocínio (roubo seguido de morte). A polícia investiga se os marginais perceberam que Carlos era PM ou se ele reagiu ao assalto. Nada do PM foi levado.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »