22/03/2017 às 11h48min - Atualizada em 22/03/2017 às 11h48min

Servidores Públicos aguardam decisão sobre reajuste salarial

Em 2016, funcionários fizeram greve e almoçaram em frente à Prefeitura (Fotos: Arquivo Sindiçu)


O Sindicato dos Servidores Públicos de Serra Negra, Sindiçu, aguarda um posicionamento da Prefeitura a respeito das reivindicações feitas pela categoria e já protocoladas. 

De acordo com Valdomiro Sutério, presidente do Sindiçu, foi pedido, 4,75% de reposição inflacionária e 8% de reajuste. Além disso, a categoria reivindica a concessão de R$ 40 de abono, que hoje é de R$ 20; Seguro de Vida; continuidade do kit de produtos de limpeza; implantação de cartão de compra de supermercados e convênios; faltas abonadas; plano de carreira; pagamento de horas extras 100% nos domingos e feriados; fornecimento de EPI’s e uniformes para as áreas de podas de árvores, coleta de lixo, varrições e operacionais; garantia de intervalo para refeição e descanso; pagamento da 13ª hora dos turnos de revezamento; pagamento de férias conforme CLT e horas abonadas para acompanhamento de familiares diretos dos titulares.

Valdomiro disse que já houve uma reunião com o Chefe de Gabinete, Vanderlei Lona de Moraes e que aguada a resposta. 
Já o Chefe de Gabinete, disse ao Jornal de Bragança e Região que a Prefeitura está estudando o assunto. “Não temos nenhuma posição ainda. O momento é de levantamento”, disse.

Em 2016, os servidores de Serra Negra fizeram greve por não conseguirem o reajuste de 7% e nem os 10,35% (IPCA).  O caso foi parar na justiça, mas a sentença do Tribunal Superior do Trabalho disse que o órgão não podia interferir na economia do município. 

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »