25/01/2017 às 15h23min - Atualizada em 25/01/2017 às 15h23min

Após cassação, prefeito Sidney Ferraresso (DEM), recorre ao TRE



De acordo com fontes ligadas à Prefeitura de Serra Negra, o prefeito eleito, Sidney Ferrareso (DEM), recorreu da decisão da Justiça Eleitoral, que no dia 26 de dezembro, cassou seu diploma por abuso de poder econômico. O Jornal de Bragança e Região entrou em contato com o jurídico da Prefeitura, que informou que o caso está sendo tratado por um advogado particular de Ferraresso, Ricardo Vita Porto. No entanto, devido ao feriado em São Paulo, no dia 25, no escritório do advogado, ninguém atendeu as ligações. O prefeito Sidney Ferraresso estava em uma reunião e não pode atender o JBR.
 O Cartório Eleitoral de Serra Negra informou que a situação segue sem alterações. 

O Caso
De acordo com a decisão da Justiça, o então prefeito, Antonio Luigi Ítalo Franchi (DEM), usou um evento oficial da Prefeitura na campanha do “Outubro Rosa”, para fazer campanha ao então candidato ao cargo, Sidney Ferraresso. A determinação também atinge o vice-prefeito eleito, Rodrigo Magaldi.

A denúncia foi protocolada pela coligação do candidato Kiko Gianotti (PV), que ficou em segundo nas eleições com 43,83% dos votos válidos. A coligação de Gianotti, apontou que os candidatos da situação se apropriaram do evento oficial do município para fazer uma caminhada pelas ruas da cidade na véspera da votação, sendo usada  para promover a campanha de Ferraresso.

O juiz eleitoral de Serra Negra, Carlos Eduardo Silos de Araújo, julgou procedente a denúncia e decidiu pela cassação do diploma do prefeito e do vice e determinou que os dois fiquem inelegíveis por oito anos.  Eles recorreram e aguardam decisão do TRE.
Sidney Ferraresso foi eleito com 45,41% dos votos válidos e, apesar da decisão da Justiça, ele foi diplomado e tomou posse. Isso porque trata-se de decisão de primeira instância, necessitando ser confirmada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que estava em recesso.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »