13/07/2016 às 17h58min - Atualizada em 13/07/2016 às 17h58min

Professora pode ser funcionária fantasma do deputado estadual Edmir Chedid

Fotos: Facebook / Alesp


Matéria publicada no site da revista Isto É, no dia 13 de julho, traz a seguinte manchete. “Denúncia indica funcionária fantasma do deputado Chedid (DEM/SP)”. A reportagem aponta que a denúncia, levada ao Ministério Público de São Paulo, indica uma suposta funcionária fantasma lotada no gabinete do deputado estadual Edmir Chedid (DEM), 2º secretário da Assembleia Legislativa de São Paulo.
A funcionária seria Ana Lucia Parise Gritti, que aparece na lista de empregados como assessora especial, com salário, segundo a reportagem da Isto É, de R$ 17.555,37, por mês. 
Ainda de acordo com a reportagem, além do cargo comissionado no gabinete de Chedid, Ana Lúcia Gritti é professora, tendo carga horária semanal de 44 horas em uma escola em Serra Negra. Sendo que na Assembleia, como mostra a reportagem, o tempo determinado de trabalho é de 40 horas semanais, o que seria incompatível.
A reportagem da Isto É entrou em contato com ela, que negou atuar no gabinete de Chedid e também na escola.
 Ainda de acordo com a Isto É, Ana Lúcia é mulher de Alexandre Gritti, ex-vereador e ex-candidato a prefeito em Monte Alegre do Sul, tendo concorrido ao cargo pelo PSD com apoio de Edmir Chedid.

Defesa
Na reportagem, a assessoria do deputado explica que as funções de Ana Lúcia, incluem coordenar as atividades do gabinete de Chedid ou em seu gabinete estendido e representar o parlamentar perante as autoridades e demais representantes da sociedade civil. A assessoria disse ainda, que a funcionária se reporta ao gabinete estendido de Bragança e representa o deputado em Monte Alegre do Sul.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »