08/07/2020 às 21h08min - Atualizada em 08/07/2020 às 21h08min

Vereador que cheirou calcinha durante sessão tem prazo para apresentar defesa

Prazo foi estipulado pela Comissão de Ética do Legislativo



A Comissão de Ética da Câmara de Bragança definiu, na segunda-feira (6), as formas de trabalho para apuração da possível quebra de decoro parlamentar do vereador Ditinho Bueno do Asilo (PSC).  Durante a sessão, a Comissão determinou que o vereador denunciado fosse notificado, para que apresente defesa prévia por escrito, em no máximo dez dias, que indique as provas que pretende produzir e liste até dez testemunhas, se assim achar necessário, para tratar do caso.

Ainda durante a 1ª reunião, a Comissão definiu o vereador Sebastião Garcia Amaral (Tião do Fórum), como presidente, Fabiana Alessandri como vice-presidente e Sidiney Guedes como relator. Natanael Ananias e Rita Leme são os demais membros da Comissão. Por unanimidade, os vereadores decidiram também que as transmissões dos trabalhos dessa Comissão serão ao vivo por meio das redes sociais.

O Caso

O vereador Ditinho Bueno do Asilo, durante a 21ª Sessão Ordinária, ocorrida em 23 de junho, foi flagrado cheirando uma calcinha, durante a sessão que acontecia por meio de videoconferência. O caso ganhou repercussão nacional e internacional.

Diante do ocorrido, a Câmara aprovou os requerimentos do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher e das Promotoras Legais Populares de Bragança Paulista que pediam a instauração da Comissão de Ética da Casa. Assim que definida a data para apresentação da defesa, os vereadores realizarão a próxima reunião.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »