17/03/2020 às 16h24min - Atualizada em 17/03/2020 às 16h24min

População lota supermercados para estocar alimentos

Bragança tem mais 2 casos suspeitos

Leitora JBR / Consumidores chegaram a ficar mais de 3 horas na fila
Apesar das recomendações não serem para estocar alimentos, já que não está havendo desabastecimento, os supermercados de Bragança estão lotados e com enormes filas. Uma comerciante do ramo de fast food, contou ao Jornal de Bragança e Região que ficou quase três horas na fila, das 10h30 até às 13h20, desta terça-feira (17).

Ela precisava comprar alimentos, porque trabalha com comida pronta, mas se deparou com um cenário atípico para uma terça-feira.  “Eu conversei com pessoas na fila, que disseram que estavam comprando alimentos por medo de haver falta. Isso atrapalha a gente que precisa de produtos para trabalhar”, disse ao manifestar indignação.

O JBR conversou com o gerente de outros dois mercados, que também contaram que houve aumento grande de pessoas em busca de alimentos.

A secretária municipal de Saúde de Bragança, Marina de Oliveira frisou ao JBR que não há necessidade disso. “Não há necessidade de estocar, apenas de suprir a casa com quantidade suficiente para a pessoa não ter que ir ao mercado todo dia, pois a intenção é diminuir o fluxo de pessoas na rua, bem como em locais como os supermercados”, disse.
 
Casos Bragança

Nesta terça-feira (17), mais dois casos suspeitos de coronavírus foram detectados em Bragança. Com isso, o município passa a ter 6 casos analisados pelo Instituto Adolf Lutz. Outros 4 casos suspeitos já foram descartados.
 
Brasil

Foi confirmada na manhã de terça-feira (17), a primeira morte por coronavírus no Brasil, ocorrida em São Paulo. A vítima é um homem de 62 anos, diabético e com quadro de hipertensão. Outros quatro óbitos por problemas respiratórios estão sendo investigados.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »