28/08/2019 às 10h41min - Atualizada em 28/08/2019 às 10h41min

Juntas, Atibaia e Bragança têm mais de 60 casos suspeitos de sarampo



Desde o começo do ano até sexta-feira (23), Atibaia registrou 42 suspeitas de casos de sarampo, sendo 3 confirmados (2 classificados como reação pós vacinação e 1 descartado), sendo eles, um rapaz de 18 anos, um jovem de 24 e um homem de 39 anos. A Prefeitura recomenda que, se há dúvidas sobre ter recebido as vacinas, deve-se seguir a orientação conforme a faixa etária: até 29 anos – duas doses da vacina com intervalo mínimo de 1 mês entre elas; de 30 a 49 anos, uma dose; pessoas com mais de 50 anos podem receber a vacina, embora considera-se que acima desta idade existe uma grande chance das pessoas já estarem imunes.

Bragança

De acordo com a secretária municipal de Saúde, Marina Oliveira, Bragança tem 24 casos suspeitos de sarampo, sendo um descartado e dois confirmados. “Não há campanha de vacinação, mas sim atualização da carteirinha, ou seja, a pessoa que não lembra ou não sabe se tomou a vacina, deve ir até a Unidade de Saúde dela e lá receber a vacina”, orientou a secretária.

Estado de SP tem a primeira morte por sarampo

Na tarde de quarta-feira (28), a Secretaria Estadual da Saúde anunciou a primeira morte provocada pelo sarampo. A vítima é um homem de 42 anos, que morreu em 17 de agosto, e era de Itaquera, Zona Leste de São Paulo. Ele não possuía o baço, órgão do sistema linfático responsável por, entre outras funções, produzir e armazenar células de defesa do corpo. A suspeita é que a vítima tenha contraído sarampo de duas sobrinhas.

O sarampo é uma doença altamente contagiosa, que pode evoluir para complicações e levar à morte. De acordo com o balanço da Secretaria da Saúde divulgado na semana passada, o estado tem 2.457 casos da doença, sendo 66% na capital paulista, o que equivale a 1.637 pessoas contaminadas pela doença, sendo que 99% dos casos confirmados da doença foram no estado de São Paulo.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »