10/04/2019 às 13h34min - Atualizada em 10/04/2019 às 13h34min

Após polêmica, Univesp anuncia inscrição para vestibular

Centro Paula Souza, parceiro da Univesp em Bragança (Foto: Fatec)


Desde 2012, quando foi implantada, este ano foi a primeira vez que a Universidade Virtual do Estado de São Paulo (UNIVESP), mantida pelo Governo do Estado, deixou de realizar um vestibular. O do primeiro semestre não aconteceu e, segundo a própria instituição, por falta de planejamento da gestão anterior que deveria ter feito o planejamento em setembro de 2018, mas não o fez. 
Problema superado, já que a Univesp anunciou no dia 31 de março a realização do vestibular do segundo semestre, que terá inscrição aberta no mês de maio, com abertura de mais de 5 mil vagas. De acordo com o atual presidente da instituição, Rodolfo Jardim Azevedo, o planejamento do vestibular foi realizado de forma criteriosa e levou em consideração a demanda dos municípios, vocação regional e número de habitantes. “A intenção é que todos os municípios com mais de 20 mil habitantes possam ter um polo”, ressaltou. 

Alunos da Região

A polêmica do vestibular preocupou jovens da região, já que muitos tinham a intenção de fazer o vestibular, já no primeiro semestre. Atualmente são mais de 900 alunos matriculados na Univesp, somando as cidades de Atibaia (200); Amparo (150); Bragança Paulista (360); Bom Jesus dos Perdões (100) e Socorro (100).

Para esses já matriculados, tudo segue de forma normal, segundo a Univesp. “As aulas continuam normalmente em todos os polos, sendo em todo Estado, 330 polos, distribuídos em 287 municípios”. 

Univesp

A Univesp é uma instituição exclusivamente de educação à distância, que tem com seus principais parceiros, o Centro Paula Souza (CPS) e as universidades USP, UNESP e UNICAMP.  São oferecidos os cursos de Tecnologia em Gestão Pública, Engenharias de Produção e Computação, Licenciaturas em Biologia, Química, Física, Matemática, Pedagogia e Letras (novo).
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »