28/11/2018 às 13h14min - Atualizada em 28/11/2018 às 13h14min

Prefeito desabafa sobre suspensão de obras



O prefeito Saulo Pedroso (PSB), gravou um vídeo no início da semana, ao lado de Alexandre Barbosa, presidente do Sport Club Atibaia, esclarecendo sobre a obra de construção do novo estádio de futebol e terminal rodoviário de Atibaia. Segundo ele, foi feito todo o processo legal para a permuta, mas, apesar disso, a obra pode não sair. “Infelizmente algumas pessoas que pouco contribuem com o município, acabaram acionando o Ministério Público que, cumprindo o seu papel, está analisando toda a documentação. Nós temos toda a tranquilidade do mundo de que não há problema com a documentação. Mas infelizmente o Poder Judiciário concedeu uma liminar que suspende a continuidade da obra”, esclareceu. 

Diante disso, surgiu um segundo problema. Segundo Saulo, o investidor que, junto com a empresa, faria a viabilização do estádio, ficou inseguro em relação ao investimento que ele faria em Atibaia, uma vez que a obra foi suspensa pela Justiça. “Nós temos a chance de não conseguir dar continuidade na possibilidade de fazer essa parceria”, disse ao citar que talvez seja necessário voltar ao plano B, que é a ampliação e revitalização do atual estádio do Alvinópolis.

No entanto, Saulo teme que essa possibilidade também não seja viável. Isso porque há indícios de que o futuro Governo Federal faça a extinção do Ministério dos Esportes, o que tornaria difícil a busca por recursos. 

Apesar das incertezas, o presidente do Atibaia, afirmou que o time está mantido na série A2. “Estamos felizes por que vamos jogar a série A2. Vamos continuar”, disse. 

Ao encerrar, Saulo fez um apelo. “A gente pede para as pessoas que têm esse intuito, esse desejo de atrapalhar, para que elas, inclusive, se coloquem à disposição de nos trazer alternativas para que a gente possa viabilizar oportunidades como esta, para a nossa cidade. O que aconteceu não é interessante para Atibaia. É muito ruim quando se judicializa, porque cria insegurança e a cidade deixa de ser atrativa para os investidores. A gente perde oportunidade de gerar empregos, renda e de viabilizar equipamentos importantes como este, que a gente viabilizaria sem usar recursos públicos. Contamos com o entendimento da população. E a nossa luta continua”, encerrou.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »