08/08/2018 às 15h01min - Atualizada em 08/08/2018 às 15h01min

Funcionários do Bragantino reclamam dois meses de salários atrasados

Fotos: Maquina do Esporte


Enquanto o presidente do Clube Atlético Bragantino, Marco Chedid, percorre o estado de São Paulo em busca de apoio para formar uma chapa e disputar a eleição para presidência da Federação Paulista de Futebol, funcionários do clube vivem um drama: salários atrasados.

Alguns funcionários procuraram o Jornal de Bragança e Região, sob a condição de não terem seus nomes revelados, e afirmaram que estão sem receber os salários dos meses de junho e julho. “O mês de maio só foi pago depois que a Rádio O Caminho FM denunciou, isso no dia primeiro de agosto. Estávamos há três meses sem receber”, disse umas das pessoas que trabalham no Clube. De acordo com informações obtidas pelo JBR, ao todo, são sete funcionários com os salários atrasados, com média salarial mensal de R$ 1.800,00.

Ainda de acordo com funcionários, as cestas básicas estão em dia. “Manda a cesta achando que vai suprir as demais despesas, mas pagamos aluguel, temos água e luz para pagar”, disse uma pessoa que trabalha no Clube, ao relatar que teve esses serviços cortados em sua casa.

Outra pessoa resumiu. “Nossas contas estão atrasadas e se a gente reclama, eles não gostam”, disse ao indagar. “E o presidente ainda quer ser presidente da Federação?”.

Essa não é a primeira vez que o Clube atrasa os salários dos funcionários. Em outubro do ano passado, os funcionários já denunciavam a inadimplência do Clube.

O JBR entrou em contato com o C.A. Bragantino, através da assessoria de imprensa, que até o fechamento dessa edição, não retornou.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »