25/01/2017 às 15h24min - Atualizada em 25/01/2017 às 15h24min

Chuvarada: Atibaia e Bragança foram as mais afetadas da região

Equipes buscam corpo de morador de Atibaia (Foto: Reprodução Tv Vanguarda)


A chuvarada dos últimos dias castigou muitas cidades. Na região bragantina várias ficaram em estado de alerta, mas Bragança e Atibaia foram as mais afetadas.

Atibaia
Mais de 70 famílias tiveram suas casas invadidas pela água, segundo a Defesa Civil. Quatro famílias foram alojadas em um abrigo montado pela Prefeitura. Alguns pontos foram interditados. O caso mais grave foi de um homem de 66 anos, que foi arrastado pela enxurrada em direção a um córrego no Jardim Atibaia.  Algumas pessoas contaram a polícia que viram o homem sendo levado pela força da água. Até quarta-feira, 25, o corpo ainda não havia sido localizado, apesar das buscas constantes feitas pelo Corpo de Bombeiros. O nível do rio Atibaia subiu muito acima do normal. 

Na manhã de segunda-feira, 23,  o prefeito Saulo Pedroso (PSB), fez uma reunião com sua equipe para tratar das ações e discutir planos de contingência. O Fundo Social de Solidariedade lançou uma campanha para arrecadar doações. O serviço de limpeza já começou, de acordo com a Prefeitura. 

Amparo
De acordo com a Prefeitura, não houve deslizamentos nem alagamentos, apesar disso, a cidade ficou em estado de alerta devido ao volume de água. Mas nenhuma ocorrência foi registrada. Ainda segundo a Prefeitura, os moradores de áreas de risco são monitorados e sempre cientes dos riscos que correm ao decidirem morar nessas áreas, mesmo que sem perigo eminente.

Bragança 
Vários pontos as margens dos ribeirões que cortam a cidade foram alagados, inclusive em bairros nobres, como Jardim Europa, Santa Helena, Jardim Califórnia e Jardim América, além da região central.  No total, dezenove ruas ficaram alagadas. Houve o rompimento de uma ponte no bairro Chácaras Fernão Dias e deslizamento de talude no jardim Santa Helena.  Vinte e uma ruas foram isoladas e/ou interditadas. De acordo com a Defesa Civil, um homem de 66 anos e sua esposa de 57, foram resgatados pelo Corpo de Bombeiros, dentro da casa inundada, na rua Jerônimo Martin Carreteiro. Eles foram levados para a casa da filha. Um pessoa ilhada dentro do carro na avenida José Gomes da Rocha Leal também precisou ser resgatada pelos Bombeiros. Relatório da Defesa Civil aponta que no sábado, o volume de água da chuva foi de 58mm. Somente por volta da 1h30 da madruga de domingo é que aconteceu o escoamento total das águas que provocaram as enchentes

Serra Negra
Houve alguns deslizamentos de terra  em pontos isolados da cidade, a queda de um muro na rua 23 de março e um pequeno alagamento na avenida Nove de Julho, no centro de Serra Negra, segundo José Lisboa, coordenador da Defesa Civil. Ninguém ficou desalojado. 

Socorro
O coordenador da Defesa Civil, Lourenço Luis do Prado, informou que no município não houve registro de alagamentos e deslizamentos. A água do Rio do Peixe, um dos que cortam a cidade, chegou a 2,10 metros, mas apesar disso, a situação foi tranquila. Por precaução, as empresas de rafting foram orientadas a cancelar a prática do esporte. Segundo Lourenço, não houve transbordo do rio porque há uma ação continua de limpeza dos rios. 

Vargem 
Situação tranquila, sem inundações, de acordo com  Francisco Funck, diretor de Planejamento e Gestão da Prefeitura. Segundo ele, as estradas dos bairros da zona rural é que ficaram bastante prejudicadas, mas no primeiro dia de sol, terça-feira, 24, o trabalho de regularização começou. 

Pinhalzinho
Algumas ruas ficaram alagadas. Mas de acordo com Aldenísio Pires, Chefe da Defesa Civil, não houve nenhum chamado para ocorrência, tendo ocorrido tudo dentro da normalidade, sem nenhum prejuízo de patrimônio. 

Bom Jesus, Lindoia, Pedra Bela e Tuiuti 
Não houve registro de alagamentos.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »