17/03/2022 às 16h31min - Atualizada em 17/03/2022 às 16h31min

Justiça nega habeas corpus a homem que atirou contra vice-prefeito e ele é mantido preso

Caso é tido como tentativa de homicídio doloso, quando há intenção de matar



De acordo com nota oficial enviada à imprensa pela  Prefeitura de Atibaia, o vice-prefeito, Fabiano de Lima, passa bem após ter sido baleado por Júnior Humberto de Oliveira, também conhecido como “Juninho Hot Dog”, fato ocorrido no  domingo (13).

Após ter disparado seis tiros contra o vice-prefeito, Juninho foi preso em flagrante por tentativa de homicídio, segundo consta no Boletim de Ocorrência da Polícia Civil de Atibaia. Um dos tiros acertou a perna do vice-prefeito, mas não houve complicações e ele passa bem.

Em audiência de custódia realizada na manhã de segunda-feira (14), a Justiça decidiu converter a prisão em flagrante delito de Junior em prisão preventiva. Segundo a decisão, “trata-se de crime extremante grave (tentativa de homicídio doloso - quando há a intenção de matar), praticado com violência contra a pessoa, sendo necessária a prisão do agente para a garantia da ordem pública, não sendo recomendado para o presente caso a aplicação de outras medidas cautelares”.

O Tribunal de Justiça de São Paulo negou, nesta quarta-feira (16), liminar em habeas corpus impetrado em favor do autor dos disparos sob o fundamento que “O crime é grave, de grande repercussão por envolver o vice-prefeito de Atibaia, e o autuado e a vítima já possuem histórico de divergências pessoais e políticas, de modo que a custódia cautelar se mostra necessária para proteger a vítima e seus familiares, bem como evitar influências no ânimo de testemunhas”.

O caso está sob investigação pela Polícia Civil de Atibaia.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »