26/09/2018 às 17h19min - Atualizada em 26/09/2018 às 17h19min

Candidatos sofrem ataques durante campanha

Adesivo dos candidatos Simone e Basílio é rasgado. Comitê da candidata Camila é apedrejado


Alguns candidatos a deputado estadual e federal, com comitês em Bragança, sofreram ataques na última semana. Fake News e ação de vandalismo estão entre as ocorrências registradas por eles.  Edmir Chedid (DEM) conseguiu na justiça, impedir a propagação dos ataques nas redes sociais. Camila Marino (PSB), depois de sofrer ações de vandalismo, passou a fazer campanha com segurança. Simone Cardoso (PSB) e Basílio Zecchini (PSB), tiveram adesivos rasgados.

Ataques à campanha de Edmir

O candidato Edmir Chedid (DEM), registrou boletim de ocorrência, depois que ele foi atacado com mensagens e vídeos que circularam pelo WhatsApp.  Ele acionou a justiça, e o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), determinou a remoção das mensagens e vídeos que atacavam o candidato à reeleição. O juiz Afonso Celso da Silva determinou ainda, multa de R$ 10 mil ao dia, no caso de descumprimento. Um dos vídeos atribuía a Edmir, a realização de um show em Bragança, programado para depois da eleição, chamado de “Festa da Vitória”. Outro material tratava de uma notícia que atestava o envolvimento do candidato a um caso de corrupção, e o terceiro material era uma montagem. “A disseminação desses conteúdos caracteriza crime eleitoral”, disse o advogado do candidato, Alberto Luiz Rollo. Na segunda-feira (24), Edmir escreveu sobre os ataques em sua página no Facebook. “Nos últimos dias, fui vítima de mais uma onda de ataques na internet, com informações falsas e caluniosas. O objetivo é bem claro: manipular a opinião de vocês. Felizmente, a Justiça Eleitoral está atenta e não deixará impunes casos como esse. Produzir e compartilhar ‘fake news’ é crime”.

Ataques à campanha de Camila

A candidata Camila Marino (PSD), também registrou boletim de ocorrência, depois que o comitê dela, no Parque dos Estados, sofreu dois ataques de domingo (23) até terça (25), sendo apedrejado. Após os ataques de vandalismo, dois seguranças permanecem na frente do prédio e a candidata também passou a fazer campanha com seguranças.  Ela relatou ao Jornal de Bragança e Região que, muitos carros de amigos e familiares, tiveram os adesivos dela, arrancados, e alguns carros foram danificados.  “Não identificamos nenhum dos autores, mas a polícia está investigando”, disse.

Camila chegou a fazer uma live em sua página no Facebook lamentando os ataques. “Eu acho que é maldade mesmo, porque o bom político não faz isso. Meu sentimento se resume em indignação. Comigo e com minha equipe não existe isso”, disse. 

Ataques à campanha de Simone e Basílio

Simone Cardoso (PSB), candidata a deputada federal e Basílio Zecchini, que fazem dobradinha, também sofreram ataques. Fotos enviadas ao JBR, mostram um adesivo de carro rasgado. O coordenador da campanha, Lincoln Xavier, contou que, algumas pessoas que aderiram à campanha, relatam que vêm sofrendo ameaças e perseguições. “A gente tem recebido muito ataque.
Retaliação, infelizmente, estamos sofrendo de monte. O jogo é sujo, estão atropelando a lei eleitoral. Essa eleição está pior do que todas que já participei. Eu nunca vi tamanha afronta”, disse Lincoln.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »